Fale Conosco

Notícias

Análise: Trump supera expectativas em vitória decisiva de Iowa

A vitória do ex-presidente Donald Trump no caucus de Iowa confirmou o que já era previsto – um núcleo comprometido do partido republicano o seguirá no frio congelante ou em qualquer outro lugar.

Que o partido republicano é do Trump, isso as pesquisas da CNN já indicavam.

Quase metade dos eleitores republicanos disseram que se consideravam parte do movimento MAGA, referindo-se ao slogan “Faça a América Grande Novamente” que Trump popularizou em 2016.

Dois terços dos eleitores republicanos não acham que a vitória do presidente Joe Biden em 2020 foi legítima, apesar de todas as evidências que provam o contrário. Quase dois terços não veem uma condenação criminal como algo que tornaria Trump inapto para o cargo.

É quase como se sua perda em 2020 tivesse sido apagada na mente de muitos republicanos que ainda veem Trump como seu presidente.

Isso colocou o ex-presidente como uma espécie de titular que os republicanos conhecem e um insurgente tentando derrubar Biden em uma revanche.

A participação caiu drasticamente

Uma peculiaridade da votação em Iowa é que a participação, de acordo com resultados não certificados, caiu desde 2016.

Os eleitores enfrentaram o frio de 30 graus negativos para aparecer nos locais de votação.

Os democratas não fizeram votação para presidente em Iowa este ano e estão confiando em um sistema de correspondência.

Cerca de 110 mil pessoas participaram do caucus em Iowa este ano, em comparação com quase 187.mil em 2016, quando Trump terminou em segundo lugar perdendo para o senador Ted Cruz do Texas.

Essa é uma queda substancial de cerca de 41%, e refletiu todos os 99 condados do estado.

Cartaz da campanha de Donald Trump antes de caucus republicano em Iowa / 13/01/2024 REUTERS/Marco Bello

Trump seguiu a estratégia de um titular de ficar acima da briga da campanha em Iowa. Enquanto ele fazia campanha no estado, o ex-presidente faltou em debates e aparições com outros candidatos.

A decisão valeu a pena. Ele correu mais forte entre a maioria dos grupos demográficos de Iowa – homens, mulheres, graduados universitários, graduados não-universitários, evangélicos brancos e conservadores. Todos eles seguiram Trump.

A composição dos eleitores mudou

Em 2016, menos da metade, 40%, se descreveram nas pesquisas como “muito conservadoras”. Este ano, mais da metade, 52%, se descreveram assim.

A parcela dos eleitores que se descrevem como “moderados” diminuiu de 14% em 2016 para 9% neste ano.

Em Iowa, ao contrário da maioria do país, a população apoia esmagadoramente a proibição do aborto. Pesquisas nacionais sugerem fortes maiorias de americanos em todo o país que apoiam o direito à interrupção da gravidez.

O governo estadual controlado pelos republicanos de Iowa no ano passado decretou a proibição da maioria dos aborto, mas essa lei até agora foi bloqueada pelos tribunais.

Uma crescente divisão entre os republicanos

A editora de pesquisa e análise da CNN, Ariel Edwards-Levy, também observa que a força de Trump continua a ser construída sobre os eleitores com uma educação menos formal.

A ex-governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley, e, ao fundo, o governador da Flórida, Ron DeSantis, participam de um debate presidencial republicano da CNN em 10 de janeiro de 2024 / Will Lanzoni/CNN

“Os resultados também destacam a forte divisão educacional que se tornou uma característica definitiva do eleitorado republicano. Enquanto Trump mantinha uma liderança entre os eleiltores de Iowa sem diplomas universitários, os graduados universitários estavam mais divididos entre Trump, Nikki Haley e Ron Desantis,” ela escreve.

Uma condenação criminal mudaria de ideia?

A vitória de Trump em Iowa foi decisiva e marca uma reviravolta política impressionante desde o momento em que o país ficou chocado com a invasão do Capitólio, em 6 de janeiro de 2021.

Mas em uma potencial eleição geral que poderia ser decidida pelo menor número de margens, a questão sobre a aptidão de Trump para o cargo se condenado poderia dar uma pausa a alguns republicanos.

Se, mesmo neste grupo mais comprometido de congressistas republicanos, quase um terço vê uma condenação como potencialmente tornando-o inapto para a Casa Branca, isso poderia significar problemas para Trump em uma eleição geral.

Ele enfrenta quatro julgamentos criminais diferentes, embora não esteja claro quais serão concluídos até o dia das eleições em novembro.

O primeiro julgamento criminal no calendário, sua acusação pelo advogado especial Jack Smith em um tribunal de Washington, DC, ainda está programada para começar em 4 de março, um dia antes da Super Terça-feira, o dia mais movimentado da temporada primária presidencial de 2024.

Pessoas participam de comício do ex-presidente dos EUA Donald Trump em Reno, no Estado norte-americano de Nevada / 17/12/2023 REUTERS/Carlos Barria

Um tribunal de apelação deve decidir se Trump, como ele argumenta, está imune a todas as acusações relacionadas ao seu tempo como presidente.

Por outro lado, mesmo alguns republicanos que tentaram incansavelmente derrotar Trump disseram que poderiam apoiá-lo.

A governadora de Iowa, Kim Reynolds, endossou o segundo colocado do estado e tem sido um alvo frequente das provocações verbais de Trump. Mas ela deixou claro nesta semana que apoiaria Trump se ele fosse o indicado.

“Eu sou um republicano, e você sabe, todos os candidatos que concorrem serão melhores do que o que temos”, disse ela à Fox News antes do caucus.

O governo de New Hampshire, Chris Sununu, tem se oposto ainda mais a Trump e endossou Haley, mas Sununu disse a Kaitlan Collins da CNN na semana passada que ele apoiaria Trump, mesmo que ele seja um criminoso condenado.

“Acho que a maioria de nós vai apoiar o candidato republicano – não há dúvidas”, disse ele.

O mais veemente adversário de Trump que concorreu à presidência como republicano neste ciclo, o ex-governador de Nova Jersey, Chris Christie, recentemente desistiu da corrida, mas não endossou Haley ou Desantis.

Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *