Fale Conosco

Notícias

Com fortalecimento da economia, arrecadação do ISS cresce 176,6% em sete anos; dezembro de 2023 teve maior valor impulsionado pela ′Maringá Encantada′

Maringá obteve um crescimento de 176,6% em sete anos na arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS). Em 2023, o município arrecadou cerca de R$ 366,3 milhões, mais que o dobro do apurado há sete anos, que foi de R$ 132,4 milhões. No ano passado, a média mensal de arrecadação foi de cerca de R$ 30,5 milhões, com recorde alcançado em dezembro, quando R$ 34,8 milhões foram destinados aos cofres públicos. Em todos os 12 meses houve alta em relação aos números de 2022. 

A ′Maringá Encantada′, criada pela gestão municipal em 2017, aliada a procura de serviços para as festas de fim de ano, contribuíram com a alta no mês de dezembro. O investimento do município na festividade natalina proporcionou o crescimento dos segmentos econômicos e aumentou a confiabilidade das empresas para se instalarem em Maringá, o que fez o município arrecadar mais. 

O prefeito Ulisses Maia destaca que a rede hoteleira e a de propaganda e promoção de vendas foram diretamente impactadas com o evento turístico. “A rede hoteleira teve um crescimento de 95,4% de arrecadação neste período com o investimento na Maringá Encantada. Já o setor de propaganda e promoção de vendas cresceu 437,6%. Esses números demonstram a força econômica de Maringá”, disse. Em 2023, a arrecadação da rede hoteleira foi de cerca de R$ 5,7 milhões, enquanto a promoção de vendas chegou a R$ 18,5 milhões.

Desde 2017, os valores arrecadados com ISS estão em constante crescimento, incluindo em 2020, ano em que a pandemia da Covid-19 foi decretada. Os setores que mais contribuíram com a arrecadação sobre serviços em 2023 foram a saúde (R$ 50,4 milhões), educação e ensino (R$ 40,3 milhões) e o setor de intermediação, agenciamento e corretagem (R$ 37,2 milhões). Em comparação com 2022, o aumento foi de 19,2%, com destaque para educação e ensino (com crescimento de 51,5%), academias (48,3%) e serviços fotográficos e cinematográficos (36,9%).

Geração de emprego e renda – O incentivo ao empreendedorismo foi outro fator que contribuiu para o crescimento da arrecadação. No período de sete anos, o número de microempreendedores individuais (MEIs) saiu de cerca de 14,6 mil para mais de 44 mil registros profissionais emitidos pelo Espaço do Empreendedor. A gestão municipal também facilitou o acesso dos MEIs a linhas de crédito, o que permitiu que os profissionais realizassem investimentos em estrutura, gerando maior faturamento.

“Incentivar a geração de renda e emprego significa mais distribuição de renda e consumo, o que aumenta o faturamento das empresas e, consequentemente, a arrecadação sobre serviços. Os dados comprovam que nossa economia está aquecida e em constante crescimento a partir de diversas ações e investimentos da gestão municipal para garantir um ambiente favorável aos negócios”, afirmou o vice-prefeito e secretário de Aceleração Econômica e Turismo, Edson Scabora.

Em 2023, Maringá foi reconhecida como a melhor cidade do Brasil em eficiência para a abertura de empresas pelo Ranking de Competitividade dos Municípios. O Parque Industrial Felizardo Meneguetti também atraiu mais investidores para a cidade. Desde 2017, mais de 980 mil metros quadrados do terreno foram vendidos para 162 empresas por meio do Programa de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Prodem), com diversos incentivos cedidos pela Prefeitura, o que gerou empregos para a construção das edificações e no funcionamento das empresas. 

A Agência do Trabalhador teve crescimento de vagas e encaminhamentos no comparativo entre 2017 e 2023. O número de vagas disponíveis cresceu 283%, com aumento de 4,1 mil para 15,7 mil vagas. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostrou que Maringá teve saldo positivo em 2023, com mais contratações do que demissões no período de janeiro a novembro. 

Consumidor em busca de serviços – A causa animal instituída como política pública em 2017 alavancou o setor de serviços veterinários nos últimos anos. A arrecadação com o segmento cresceu 204,3% nos últimos sete anos, alcançando cerca de R$ 4,1 milhões arrecadados em 2023. Outro segmento que cresceu com incentivo público foi a área de tecnologia. Com a Lei de Inovação, a criação da Agência Maringaense de Tecnologia e Inovação e o Parque Tecnológico, o setor de serviços de informática e assistência técnica em computadores teve crescimento de 275,4%, com arrecadação de 31,4 milhões no último ano.

“Percebemos uma mudança no comportamento e hábito do consumidor, que passou a buscar mais serviços. As pessoas passaram também a ter mais interesse em experiências, como é o caso dos serviços destinados à fotografia, que tiveram aumento na procura, e consequentemente, passaram a ter maior faturamento”, explica o secretário de Fazenda, Orlando Chiqueto. O segmento de serviços de fotografia e cinematografia teve crescimento de 348,1% nos últimos sete anos.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *