Fale Conosco

Notícias

com nova data do concurso marcada, o lugar da prova pode mudar? Entenda

As provas do Concurso Nacional Unificado (CNU) serão aplicadas no dia 18 de agosto. A nova data foi confirmada ontem pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI).

Os exames seriam aplicados no dia 5 de maio, mas foi necessário adiar a realização do processo seletivo por causa do estado de calamidade pública provocado pelas chuvas no Rio Grande do Sul, atingido por cheias em níveis recordes.

  • Após mudança de data: Concurso CVM vai permitir aos inscritos alterar cidade ou receber dinheiro de volta
  • Transição em curso: Às vésperas de posse na Petrobras, Magda Chambriard já dá expediente na companhia

A falta de uma solução jurídica que permitisse o cancelamento da aplicação da prova apenas no estado levou o governo a adiar o exame em todo o país.

Segundo o MGI, os candidatos terão de acessar novamente os cartões de confirmação para verificar se os locais de prova foram mantidos ou alterados. Os cartões serão liberados para consulta no dia 7 de agosto, na “Área do Candidato”, na mesma página da internet em que a pessoa se inscreveu.

O cartão de confirmação fornecerá informações essenciais, como o número de inscrição, data, horário e local da prova, bem como a confirmação de solicitações especiais de atendimento ou uso do nome social, se aplicável.

O ministério informa que vai iniciar um diálogo institucional para garantir que os locais de prova escolhidos anteriormente sejam mantidos, com atenção especial ao estado do Rio Grande do Sul.

“Agora, o Ministério da Gestão vai começar o diálogo institucional para garantir os locais de prova, priorizando a manutenção dos locais definidos anteriormente. No caso do Rio Grande do Sul, haverá um diálogo especial para garantir o acesso das pessoas inscritas no estado”, diz o comunicado do ministério.

2,1 milhões de inscritos

Mais de 2,1 milhões de candidatos se inscreveram em todo o país, concorrendo a 6.640 vagas de níveis médio e superior distribuídas por 21 órgãos da administração pública federal. Segundo o ministério, em breve o cronograma completo será divulgado.

“Após o adiamento causado pelo desastre no Rio Grande do Sul, todos os 18.757 malotes de prova foram recolhidos em todo o Brasil para um local seguro. Os malotes foram checados, um a um, por membros da rede de segurança, e foi identificado que não houve qualquer violação” informou o ministério, comandado pela ministra Esther Dweck.

Salário de até R$ 23 mil

Ao todo, serão oferecidas vagas para 21 órgãos federais, com salários que variam de R$ 5.488,70 a R$ 22,9 mil. Um mesmo cargo pode oferecer diferentes remunerações, a depender da formação extra do candidato (doutorado ou mestrado, por exemplo) e de eventuais gratificações.

Com 228 municípios da lista, a aplicação das provas será em aproximadamente 5.150 locais como escolas e prédios públicos. Em todo o país, serão mais de 77 mil salas e 46 candidatos por sala.

O concurso terá provas aplicadas de manhã e de tarde. De manhã, os portões serão abertos às 7h30 e fecharão às 8h30. A prova deverá ser feita entre 9h e 11h30. De tarde, os portões serão abertos às 13h e fecharão às 14h. A prova deverá ser feita entre 14h30 e 18h.

Como se preparar para o exame

  • Exercícios: Victor Tanaka, especialista do Estratégia Concursos, sugere que o foco seja resolução de questões, com um simulado por semana até o dia da prova. Segundo ele, a prática permite avaliar o conhecimento nas disciplinas que serão cobradas e ajuda a treinar a gestão do tempo para responder as questões e preencher o cartão-resposta dentro do prazo. Também ajuda no preparo psicológico para o dia do concurso.
  • Estudos dirigidos: o professor Victor Dalton, do Direção Concursos, aconselha a ter uma rotina de estudos personalizada para a vaga almejada, já que o concurso é por blocos temáticos.
  • Realidade brasileira: No bloco destinado às carreiras de nível médio, é importante concentrar os estudos nos temas da realidade brasileira, como políticas públicas, direitos humanos, diversidade, inclusão e meio ambiente, conforme indicação do professor Eduardo Chambuy.
  • Rotina: segundo Victor Tanaka, o candidato deve manter horários fixos para estudar. Isso ajuda o cérebro a associar esses momentos ao aprendizado, tornando-o mais eficaz.
  • Pausas para descanso: a psicóloga Lívia Marques recomenda pausas regulares para evitar o cansaço e manter a concentração.
  • Atividades físicas: segundo os especialistas, é importante reservar pelo menos 40 minutos diários para atividades físicas. O bom condicionamento aumenta a absorção do conteúdo.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *