Fale Conosco

Notícias

Como ‘efeito City’ no Bahia virou exemplo no Sport em missão SAF

Bahia e Sport levarão a campo neste domingo (4), às 16h (de Brasília), com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+, uma das maiores rivalidades da Copa do Nordeste. Fora das quatro linhas, porém, um clube tem servido como um dos exemplos para o outro na busca por dias melhores.

É que o Sport, talvez até mais do que títulos ou o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, tem como grande prioridade para 2024 aprovar seu projeto para a transformação em SAF (Sociedade Anônima do Futebol). E o Bahia, em sua parceria com o City Football Group, é um dos exemplos para isso.

Desde o início de 2023, o Leão tem feito visitas a clubes que já viraram SAFs, como o Cruzeiro e o Coritiba. O Athletico-PR também é visto como exemplo pelo presidente Yuri Romão, por sua gestão. O Bahia, no entanto, pelo contexto do futebol nordestino, virou um caso emblemático.

“No que diz respeito a sua estrutura financeira, o Bahia hoje ocupa um lugar de destaque no atual cenário nacional. Está entre os clubes que mais estão investindo em atletas no futebol do Brasil. Por isso mesmo, podemos afirmar que sua representatividade elevou-se bastante pós migração para SAF”, disse Romão.

“Também acredito que todas as SAFs já implantadas no nosso país estão servindo de exemplo. Cada uma tem algo que nos ajuda a refletir sobre qual o melhor modelo a ser adotado no Sport”, acrescentou.

Para 2024, por exemplo, com o apoio do Grupo City, o Bahia fez as duas maiores contratações da história do Nordeste, tirando os meio-campistas Jean Lucas e Caio Alexandre de Santos e Fortaleza, respectivamente, em negócios que somaram quase R$ 50 milhões.

Apenas como comparação, R$ 50 milhões é o que o Sport prevê em seu orçamento como o gasto de todo seu departamento de futebol ao longo de toda a temporada.

Yuri Romão já disse algumas vezes não ver outra saída para os clubes do Nordeste, em geral, para competir com as equipes do Sul e Sudeste que não a transformação em SAF.

E se o Bahia é hoje quem mais se aproxima dessa condição também há relação com os destinos do dinheiro do parceiro. Além de reforços, o City Football Group também se comprometeu com o pagamento da dívida do clube de Salvador, já tendo quitado R$ 256 milhões de um total que era próximo a R$ 300 milhões.

Pagar dívidas também está entre as prioridades do Sport, mas, até o momento, sem um parceiro. Desde março de 2023, os rubro-negros estão em processo de recuperação judicial, com um plano estruturado para tentar organizar débitos que podem chegar a R$ 350 milhões.

O dinheiro, claro, não entrará em campo no domingo, na Casa de Apostas Arena Fonte Nova, na primeira rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste. No último encontro, inclusive, já com o Bahia sob o comando do Grupo City, o Sport goleou o rival por 6 a 0.

O favoritismo, para Romão, é do Bahia, mas o Sport estará pronto.

“É um dos maiores clássicos regionais do Brasil. É um jogo bom de ser jogado. Por óbvio, tendo como referência os investimentos realizados recentemente, o Bahia é o favorito, até mesmo por jogar em casa, com o apoio de sua torcida. Mas estamos bem preparados”, afirmou o presidente rubro-negro.

Na Copa do Nordeste, que conta com transmissão pela ESPN no Star+, o Bahia está em busca de seu quinto título, após ter sido campeão em 2001, 2002, 2017 e 2021, enquanto o Sport tenta o quatro troféu, com conquistas em 1994, 2000 e 2014.

Onde assistir a Bahia x Sport, pela Copa do Nordeste?

Bahia x Sport, neste domingo (4), às 16h (de Brasília), pela Copa do Nordeste, tem transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *