Fale Conosco

Notícias

Como polêmica com Abel aumentou ‘climão’ entre São Paulo x Palmeiras

Parceiros em 2023 por conta da boa relação nos bastidores entre Julio Casares e Leila Pereira, São Paulo e Palmeiras parecem ter “rachado” de vez. No último domingo (3), o Tricolor do Morumbi foi à loucura com a arbitragem após o empate por 1 a 1 com o Verdão, no Morumbis, pela penúltima rodada da fase de grupos do Estadual.

Para o time da casa, a arbitragem errou ao não expulsar Richard Ríos após entrada em Pablo Maia, o pênalti assinalado de Rafael em Murilo não ocorreu, e o árbitro deveria ter assinalado penalidade de Piquerez em Luciano.

Na zona mista do estádio, Casares deu um forte depoimento à imprensa, atacou a arbitragem do duelo e fez um desabafo a respeito do comportamento de Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, com relação ao juiz à beira do gramado.

“A Federação Paulista que nós apoiamos, que faz o melhor campeonato do Brasil, não pode atuar dessa forma. Eu vi um auxiliar do árbitro xingando o Calleri, eu vi o auxiliar do Abel rindo, ironizando. Chega do Abel apitar jogo do Paulistão. Ou a federação tem força e autonomia ou nós vamos repudiar, inclusive em todas as instâncias”, disse o mandatário.

Nos corredores internos do estádio, atletas do São Paulo que não estavam relacionados para o duelo, como o atacante Jonathan Calleri e o meia-atacante Wellington Rato, estiveram ao lado de Carlos Belmonte, diretor de futebol, e Julio Casares, em protestos contra a arbitragem.

O policiamento precisou intervir e ceder proteção ao trio de arbitragem comandado por Matheus Delgado Candançan. Ainda após o término do clássico, o São Paulo impediu que o Palmeiras utilizasse a sala de entrevistas do visitante.

O clube do Morumbis alegou que recebe tratamento semelhante quando vai ao Allianz Parque e que teria cedido a zona mista ao rival. O Alviverde disse que tudo estava pronto no local e precisou ser desmontado após o veto do clube mandante. Ainda de acordo com o Verdão, um novo local não foi disponibilizado para a realização da entrevista.

Todo este cenário ajuda a explicar como a relação entre os dois clubes esfriou e muito nos últimos meses, praticamente dando fim à boa relação entre ambos nos bastidores. Ao longo de 2023, Palmeiras e São Paulo tiveram grande aproximação, principalmente entre seus presidentes.

Na oportunidade, o Alviverde utilizou o Morumbi como mandante em clássico contra o Santos, no Campeonato Paulista, e diante do Cerro Porteño, pela Conmebol Libertadores. Por outro lado, o Tricolor foi ao Allianz como mandante na eliminação nos pênaltis para o Água Santa, nas quartas de final do Estadual.

A boa relação entre Leila e Casares aconteceu, principalmente, pela união de ambos à frente da Libra, grupo que tem como objetivo criar uma liga de futebol no Brasil. As duas figuras estão entre os líderes da organização e se tornaram protagonistas das negociações para a venda dos direitos de transmissão do bloco.

Mas, o que parecia ser um “conto de fadas” em 2023 começou a ruir no final do ano passado. A diretoria do São Paulo não ficou nada contente ao ver Caio Paulista, que estava cedido por empréstimo pelo Fluminense ao Tricolor, acertar sua transferência em definitivo ao Palmeiras.

O São Paulo não exerceu a opção de compra do atleta até a data estipulada em contrato com o Fluminense. Com isso, o rival viu “caminho livre” para acertar com Caio, que havia chamado a atenção do técnico Abel Ferreira pela versatilidade.

Este fato voltou a causar um certo distanciamento entre as partes. A rivalidade ficou ainda mais acirrada com a disputa da Supercopa do Brasil, no Estádio do Mineirão. Na véspera do duelo, o ônibus que transportava a delegação do Palmeiras foi atingido por uma garrafa, o que causou irritação na cúpula de futebol do Alviverde.

Em campo, o São Paulo levou a melhor nos pênaltis por 4 a 2 após empate por 0 a 0 no tempo normal. O título por parte do time do Morumbis rendeu uma série de provocações por parte do Tricolor exibidas no telão do estádio depois da bola rolar no último domingo.

A frase “respeita teu pai” foi exibida no local, com o placar de 17 a 5, em alusão ao predomínio do São Paulo em mata-matas diante do rival, além de “fantasmas” da Série B, em provocação aos dois rebaixamentos vividos pelo Palmeiras em 2002 e 2012.

Com o “racha” dos dois clubes nos bastidores, existe agora a expectativa de como será o reencontro entre ambos, que poderá acontecer no mata-mata do Campeonato Paulista. O Palmeiras detém a melhor campanha geral, com 25 pontos, e está garantido nas quartas de final.

Por outro lado, o São Paulo vai para a última rodada correndo o risco de não conseguir uma vaga. O time de Thiago Carpini lidera o Grupo D com os mesmos 19 pontos do Novorizontino, segundo colocado. Em terceiro, está o São Bernardo, com 18. Restando uma partida para todos, é possível que o Tricolor termine a fase de grupos fora da zona de classificação.

A última rodada acontecerá no próximo domingo (10), e todos os duelos acontecerão às 16h.

Próximos jogos do São Paulo

Próximos jogos do Palmeiras:

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *