Fale Conosco

Notícias

Família de Trump compareceu a julgamento, mas há duas ausências: Melania e Ivanka

Donald Trump ouviu os argumentos finais da acusação e defesa, nesta terça-feira (28), rodeado por três dos seus filhos adultos e suas esposas – a maior reunião familiar no tribunal de Nova York desde que o julgamento criminal do ex-presidente dos EUA começou há seis semanas.

No entanto, a demonstração de apoio familiar também chamou a atenção para aqueles que estavam visivelmente ausentes do lado do patriarca da família: a sua esposa e a filha mais velha.

Com o veredito do júri potencialmente a poucos dias de distância, Melania Trump e Ivanka Trump ainda não se juntaram ao ex-presidente enquanto ele se defende contra 34 acusações criminais.

Jared Kushner, marido de Ivanka e conselheiro de Trump durante seus quatro anos na Casa Branca, também não foi ao tribunal para o julgamento.

Enquanto isso, Eric Trump apareceu em diversas ocasiões atrás de seu pai no sombrio tribunal de Manhattan. Donald Trump Jr., embora se recuperando de uma cirurgia no joelho, também fez algumas visitas.

Nesta terça-feira (28), os dois se juntaram à esposa de Eric, Lara, e, pela primeira vez, à filha mais nova de Trump, Tiffany, e ao marido dela, Michael Boulos.

Durante uma pausa nos argumentos finais, os filhos mais velhos de Trump atacaram a credibilidade de Michael Cohen, a principal testemunha da acusação, e do procurador distrital de Manhattan, Alvin Bragg, que abriu o caso contra Trump.

Trump Jr. também mirou em Robert De Niro, que havia falado do lado fora do tribunal na terça-feira em nome da campanha do presidente Joe Biden. De Niro, disse Trump Jr., “precisa de atenção porque já faz um tempo que ele não lança um bom filme”.

“Entendemos que se trata de uma perseguição política”, disse ele. “Isso foi evidenciado hoje pela própria campanha de Biden realizando um comício aqui.”

Quem na família Trump apareceu ou não em Nova York é ilustrativo da sua abordagem aos holofotes gerados pela sua terceira candidatura à Casa Branca.

Trump e Trump Jr
Donald Trump e Donald Trump Jr. durante evento do Partido Republicano / Foto: Reuters

Embora os filhos de Trump em geral não estejam tão envolvidos como nas suas campanhas anteriores, Eric Trump participou em eventos de campanha e em processos judiciais noutro caso.

Ele também fez aparições pontuais na campanha e apresenta um programa regular da TV Rumble, onde elogia as políticas de seu pai e entrevista alguns dos mais ferrenhos apoiadores de Trump.

Lara Trump continua profundamente envolvida na operação política do ex-presidente e foi recentemente empossada como co-presidente do Comitê Nacional Republicano depois da líder anterior do partido, Ronna McDaniel, ter perdido a confiança do iminente candidato do partido.

Melania Trump, porém, não apareceu ao lado do marido em um único comício de Trump e raramente se une a ele em público.

Uma porta-voz da campanha de Trump não respondeu quando questionada se pretende acompanhá-lo em algum dos últimos dias do julgamento. Fontes familiarizadas com a dinâmica disseram que não é surpreendente que a ex-primeira-dama não tenha estado presente nem que não tenha comentado as alegações centrais do caso.

A primeira-dama dos EUA, Melania Trump, teve conversas divulgadas por ex-amiga
A primeira-dama dos EUA, Melania Trump, teve conversas secretas divulgadas por ex-amiga / Foto: Pool/CNN

Trump é acusado de orquestrar ilegalmente pagamentos para silenciar Stormy Daniels, uma estrela pornô que disse aos jurados que teve um encontro sexual com o ex-presidente um ano depois de seu casamento com Melania Trump.

Os relatórios iniciais deste suposto encontro e os pagamentos subsequentes publicados enquanto Trump estava na Casa Branca envergonharam a então primeira-dama e colocaram pressão no seu casamento.

Durante o julgamento, os jurados também ouviram depoimentos relacionados a outra suposta amante, Karen McDougal, capa da Playboy, que alegou publicamente um caso de oito meses com Trump coincidindo com a gravidez de Melania Trump com seu filho Barron.

A ausência de Ivanka Trump no julgamento de Manhattan não é surpreendente para muitos próximos do ex-presidente, depois do distanciamento público dela e de Kushner da última campanha presidencial de Trump.

Uma fonte próxima à campanha não descartou a possibilidade do casal fazer uma aparição conjunta antes do veredito. Ambos serviram como conselheiros seniores durante a sua presidência, mas Ivanka Trump anunciou que não estaria envolvida na campanha de 2024, citando o desejo de se concentrar na sua família.

Ivanka e seu pai, Donald Trump / Reuters

“Eu amo muito meu pai”, disse ela. “Desta vez, optei por priorizar meus filhos pequenos e a vida privada que estamos criando como família. Não pretendo me envolver em política.”

Uma fonte próxima a Trump observou que Ivanka tinha preocupações específicas sobre a consciência de seus filhos sobre o intenso destaque de seu avô famoso.

“Quando [Ivanka Trump] estava na Casa Branca, seus filhos ainda estavam em uma idade em que talvez não soubessem exatamente o que estava acontecendo”, disse a fonte. “Os filhos dela estão mais velhos agora e esse não é mais o caso.”

Várias fontes indicaram que Ivanka Trump e Jared Kushner foram rejeitados em alguns círculos sociais após sua passagem pela Casa Branca, depois de enfrentarem reações de amigos por causa das políticas e comportamento de seu pai durante o mandato. Depois de deixar Washington, o casal deixou Nova York e mudou-se para a Flórida.

Os pais de Kushner, Charles e Seryl Kushner, foram co-anfitriões de uma arrecadação de fundos em Nova York organizada pelo bilionário Howard Lutnick durante o julgamento.

No final de sua presidência, Trump perdoou Charles Kushner, um incorporador imobiliário que cumpriu pena de prisão em meados dos anos 2000 depois de se declarar culpado de 16 acusações de evasão fiscal, uma delas por retaliação contra uma testemunha federal – seu cunhado – e outra acusação de mentir à Comissão Eleitoral Federal.

Trump atacou por vezes o isolamento provocado pelas suas comparências no tribunal, queixando-se desde o início, tanto privada como publicamente, de que os seus aliados não tinham feito sentir a sua presença dentro e fora da sala do tribunal.

Legisladores republicanos, potenciais candidatos à vice-presidência, doadores e aliados responderam reunindo-se em massa no tribunal de Manhattan, gerando intriga diária sobre quem poderia aparecer para defendê-lo.

Eric Trump se tornou o primeiro membro da família a comparecer ao julgamento. Ele sentou-se atrás de seu pai no 9º dia, enquanto uma testemunha expunha a trilha de documentos que supostamente conectava Trump a um pagamento a Daniels.

Na terça-feira, Eric Trump pediu desculpas ao júri enquanto defendia seu pai.  “Esta foi a maior perda de tempo”, disse ele.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *