Fale Conosco

Notícias

Imagens de clínica mostram momento em que vítima passa mal após procedimento

Imagens das câmeras de segurança da clínica, onde o empresário Henrique Silva Chagas, de 27 anos, morreu ao fazer um peeling de fenol, mostram o momento em que o paciente passou mal e foi assistido, na última segunda-feira, na zona sul de São Paulo. As gravações do Studio Natalia Becker, da influenciadora e esteticista Natalia Fabiana de Freitas Antonio, foram divulgadas pelo Fantástico, da Rede Globo.

  • Peeling de Fenol: substância que matou homem em clínica de influencer não pode ser vendida na internet, diz Anvisa
  • Peeling: Namorado da vítima conta que esteticista fugiu com frasco de fenol após paciente passar mal

Os vídeos mostram desde a chegada de Henrique, acompanhado do namorado Marcelo Camargo. Após dar entrada na clínica, a vítima parte para o procedimento com uso de ácido para rejuvenescer o rosto. Minutos após ter a substância aplicada na face, ele revela à Natalia que estaria sentindo tonteiras. Ela alega que a sensação é normal. No entanto, em um momento sozinho com o parceiro, Henrique perde a consciência e Marcelo grita por ajuda.

Namorado constata falta de batimentos cardíacos — Foto: Reprodução/TV Globo
Namorado constata falta de batimentos cardíacos — Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo o namorado, antes da morte, o paciente já havia reclamado que sentia uma dor muito forte. Quando Natalia retornou à sala, acompanhada de uma assistente, eles constataram que os batimentos de Henrique estavam alterados e chamaram o SAMU.

O marido da influenciadora também chegou ao local para auxiliar, realizando as manobras indicadas pela equipe de socorro por telefone. As câmeras mostram também o atendimento realizado pela equipe de saúde, que encerra o trabalho por volta das 14h, já confirmando a morte.

Esteticista chama serviço de saúde — Foto: Reprodução/TV Globo
Esteticista chama serviço de saúde — Foto: Reprodução/TV Globo

De acordo com a investigação, a esteticista aprendeu a fazer o procedimento em um curso on-line. Natália é investigada por homicídio com dolo eventual, quando não há a intenção, mas se assume o risco de matar. A clínica foi fechada e a farmácia do marido, que produzia cosméticos de marca própria, também. A rede social de Natalia não existe mais.

‘Fugiu com frasco de fenol’

Marcelo revelou que a esteticista desapareceu do local após a chegada da equipe de saúde. Ele afirma que a dona do estabelecimento fugiu, levando o frasco de fenol “para não ser presa em flagrante”. Natália não é vista nas imagens, após a chegada do SAMU.

— Ela ficou comigo na sala, ela fazia massagem cardíaca nele. Ele estava na maca e ela fazia de qualquer jeito, não sabia fazer. Uma das assistentes desceu e conseguiu chamar o Samu, mas ele já não tinha mais batimentos — contou em um relato ao portal Terra.

Marcelo afirma que a esteticista não sabia dar o suporte ao paciente e entrou em contato com o marido, para que ele a ajudasse.

— Ela conseguiu falar com o marido dela. Ele chegou desesperado e fez a massagem cardíaca. Quando o Samu chegou, o marido me pediu para trocar o carro de lugar, para que a ambulância pudesse estacionar em frente à clínica — relatou Marcelo. — Quando subi, a Natália não existia mais, já tinha desaparecido junto com o frasco de fenol. Lá dentro estava a equipe médica, o marido dela e o Henrique, já morto. Eles prestaram atendimento, mas já não adiantava mais.

Sem aparelhos e sem exames

Henrique Chagas morreu após passar por peeling de penol em clínica estética de Natália Becker — Foto: Reprodução
Henrique Chagas morreu após passar por peeling de penol em clínica estética de Natália Becker — Foto: Reprodução

A esteticista assumiu não ter solicitado nenhum tipo de exame do cliente antes de realizar o procedimento de peeling de fenol. Em entrevista, a justificada dada por ela é de que “não é médica para pedir exames”.

— A gente não pede exame. Não sou médica para pedir exame — disse Natalia, em entrevista ao programa Domingo Espetacular.

Em nota, o Conselho Federal de Medicina (CFM) afirmou que, por se tratar de um procedimento estético invasivo, a lei estabelece que o peeling de fenol seja realizado apenas por médicos especializados. Eles, por sua vez, devem solicitar exames prévios, visto que o ácido que induz a queimadura e descamação da pele pode provocar alterações na frequência cardíaca, levando à arritmia e, até, a uma eventual parada cardíaca, caso o quadro não seja monitorado.

Ainda em entrevista, a influencer disse que na clínica onde atendia não tinha aparelho para monitoramento cardíaco, mas apenas aparelho de pressão e oxímetro — instrumento que determina fotoeletricamente a saturação de oxigênio. Segundo ela, Henrique começou a passar mal após 20 minutos da aplicação do fenol, mas, anteriormente, não havia se queixado de dor, alegação rebatida pelo companheiro do paciente, Marcelo Camargo.

Ainda de acordo com Natalia, ela chegou a fazer massagem cardíaca na vítima, que não respondeu.

— É um trauma que vou carregar para a vida. Penso na minha família, na família dele também. Sou mãe, também tenho filho e é uma coisa inexplicável, bem difícil mesmo — afirmou a influencer ao programa.

A clínica de Natalia não tinha licença para realizar o peeling de fenol. Em sua defesa, a influencer disse que o produto está disponível em sites de market place. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que está trabalhando para derrubar anúncios de fenol em sites de venda online.

O Studio Natalia Becker, que leva o nome da proprietária, de 29 anos, apesar de ter licença para funcionar, não poderia realizar o procedimento, conforme a SMS. A clínica tinha permissão de atuar com “atividades de estética e outros serviços de cuidados com a beleza”.

A clínica da influencer foi fechada e autuada pela Vigilância Sanitária do município, na tarde desta terça-feira. De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, a clínica “exercia procedimentos em desacordo com a legislação vigente”.

Segundo a Polícia Civil, uma das suspeitas da investigação é a de que a vítima possa ter tido algum tipo de reação alérgica ao tratamento e morrido por “choque anafilático” pelo uso de alguma substância química.

De acordo com o boletim de ocorrência obtido pelo GLOBO, Henrique estava trêmulo e reclamou de dores após o procedimento. No documento, Becker não estava mais no local quando os policiais foram acionados.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *