Fale Conosco

Notícias

OAB/SP premia escritórios que promovem equidade de gênero e raça

A OAB/SP – Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo, criou o selo “Promove Mulheres Advogadas”, para valorizar escritórios advocatícios em todo o Estado de São Paulo que se destacam por incluir a equidade de gênero e raça como um pilar em sua administração. O selo é entregue em uma premiação pela qual os escritórios que se inscrevem concorrem.

O objetivo geral é incentivar os escritórios a desenvolver políticas nas quais as mulheres sejam valorizadas e respeitadas em todos os aspectos pessoais e profissionais, como explica a presidente da OAB/SP, Patricia Vanzolini.

“A OAB/SP, reconhece as dificuldades decorrentes de gênero, raça e os eventos que elas acarretam e entendo ser imprescindível movimentar ações de promoção da igualdade, criou o Selo Promove Mulheres Advogadas, que tem como objetivo valorizar o trabalho das mulheres advogadas, viabilizando a inserção dessas profissionais no mercado, bem como a permanência e ascensão nos escritórios de advocacia inscritos na Seccional Paulista”, ela detalha.

 (Imagem: Mateus Sales - OAB/SP.)

OAB/SP cria selo para premiar escritórios de advocacia que promovem equidade de gênero e raça.(Imagem: Mateus Sales – OAB/SP.)

Para tanto, além dessas questões, para obter o selo os escritórios precisam garantir a igualdade de chances e de resultados entre homens e mulheres que desempenham a mesma função, estimulando a adoção de boas práticas pelas sociedades de advogados, com a flexibilidade na jornada de trabalho, apoio à parentalidade, auxílio-creche, combate ao assédio e outras medidas de mitigação das vulnerabilidades decorrentes das construções gênero e raça.

Premiação

A OAB realizou a premiação do Selo e ao todo, 19 escritórios foram premiados nas categorias ouro, prata e bronze, seguindo os critérios estabelecidos em edital publicado, com o objetivo de promover o trabalho das mulheres advogadas, viabilizando a sua inserção, permanência e ascensão nos escritórios de advocacia inscritos na secional paulista.

Dione Almeida, secretária-geral adjunta da ordem paulista, uma das mentoras do Selo, pontua que a formação das mulheres no Direito não as exime de sofrerem preconceito, seja ele de gênero ou de raça. “Pensamos na necessidade de ocupar esse espaço, de transformá-lo em algo mais justo, acessível, correto e democrático. E a construção de um ambiente democrático não vai se realizar sem a participação de grupos vulnerabilizados”, afirma.

“Escritórios mais diversos são melhores inseridos nas demandas que temos hoje”, ressalta a presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB/MA, Nathusa Chaves. Ela complementa que a iniciativa da OAB/SP inicia um movimento de reconhecimento da representação feminina da advocacia, do quanto esse grupo têm acrescido e engrandecido a classe.

Seleção dos escritórios

Para a premiação do Selo, foi criado um comitê organizador do selo, formado por nove advogadas representadas por todas as regiões do Brasil, que analisou as candidaturas inscritas no projeto seguindo os critérios dispostos em edital. Os requisitos observados estavam relacionados à implementação de ações e soluções eficazes para incentivar a empregabilidade, igualdade de gênero e raça e ascensão no âmbito da advocacia.

Escritórios Premiados

Dos 19 escritórios reconhecidos com o selo, 11 foram classificados na categoria bronze, sete na categoria prata e um na categoria ouro. Representando o Gonsales & Cho Advogados Associados, que recebeu a premiação bronze,Tae Young Cho, sócia-fundadora do escritório, evidenciou a iniciativa da OAB/SP. “Fazer parte desse movimento e estar junto da OAB SP tem um significado enorme, porque é assim que nós vamos conseguir, realmente, fazer as mudanças dentro do mercado jurídico”, pontuou a defensora.

Laura Souza, sócia do escritório Machado Meyer, recebendo o reconhecimento de prata.

Levantar dados sensíveis dos escritórios foi uma tarefa que fez muitos dos inscritos desenvolverem o senso de autoconhecimento necessário para atender aos requisitos. Sócia do escritório Machado Meyer, premiado na categoria prata, Laura Souza comentou o ineditismo da ação proposta. “Ter um reconhecimento da OAB/SP, do nosso esforço, mais do que dos resultados, nos faz acreditar na possibilidade de um mundo jurídico mais igualitário”, destacou Souza.

Thaís Alfonso, gerente da divisão de diversidade e inclusão do escritório Lobo de Rizzo, recebendo o reconhecimento de ouro.

Para a gerente de Diversidade e Inclusão do Lobo de Rizzo, Thaís Alfonso, é sempre importante para o escritório, reconhecido com o selo ouro, estar vigilante diante da temática. “Ficamos muito orgulhosos com o reconhecimento, um trabalho da equipe do escritório, que estamos construindo ao longo desses anos com um time genuinamente engajado no assunto”, enfatizou Alfonso.

OAB/SP - Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *