Fale Conosco

Notícias

Revolução nos Chiefs ‘ofuscou’ Mahomes e Kelce e surpreendeu até astro da equipe

O Kansas City Chiefs domina a NFL nos últimos anos como poucos times fizeram na história. Com um ataque possante, liderado por Patrick Mahomes e Travis Kelce, a equipe chegou a três Super Bowls, com dois títulos, nos últimos 4 anos. Entretanto, na atual temporada, a equipe chegou a sua sexta final de conferência seguida, mas com uma nova fórmula, uma nova cara. O ataque, antes imparável, esfriou. Agora, ao invés disso, a franquia depende de uma das melhores defesas da liga. E tudo começou com um pedido.

O cornerback L’Jarius Sneed fez uma pergunta simples ao coordenador defensivo Steve Spagnuolo durante a off-season. Em vez de ocupar diversas posições no campo, como havia feito em 2022, que tal permitir que ele acompanhasse o melhor recebedor do adversário a cada semana?

Os Chiefs haviam sido prejudicados em alguns jogos devido a grandes atuações de recebedores em 2022, com Sneed muitas vezes longe da jogada. Eles tinham uma segunda opção para fazer uma cobertura da parte de dentro do campo, com seu outro cornerback titular, Trent McDuffie, então Spagnuolo achou que poderia tentar.

A experiência funcionou. Há vários motivos pelos quais os Chiefs terminaram a temporada regular produzindo o segundo menor número de pontos (17,3) e jardas (289,8) por jogo, e o trabalho de Sneed está no topo da lista.

“O que LJ (Sneed) tem de especial é que ele adora um desafio, ele quer enfrentar o melhor recebedor deles”, disse Spagnuolo. “É por isso que temos essa defesa. Quando você tem um cara como ele, em quem você pode confiar, mesmo enfrentando o craque deles, os outros 10 jogadores se unem ao redor dele”, seguiu o coordenador defensivo.

Sneed faz parte de uma defesa que ajudou os Chiefs a criar uma nova identidade em uma temporada repleta de dificuldades ofensivas, setor que geralmente era o ponto forte da equipe. O quarterback Patrick Mahomes está tendo a pior temporada estatística de sua carreira, e os wide receivers lideram a NFL em passes perdidos. Mas os Chiefs farão sua sexta final consecutiva de Conferência Americana (AFC) no próximo domingo (28), pela primeira vez fora de casa, em grande parte por causa de sua defesa, que pode enfrentar seu desafio mais difícil até agora contra o favorito ao prêmio de MVP, Lamar Jackson, quarterback do Baltimore Ravens.

“Eu realmente não gostaria de jogar [contra] nossa defesa”, disse Mahomes. “Ela tem profundidade, com jogadores se revezando e fazendo tudo. Além disso, tem o Spags [referindo-se a Spagnuolo] desenhando o esquema. Todos os defensores são tão bem treinados que você nunca sabe onde eles estão no campo”, concluiu ‘o cérebro’ de Kansas City.

O ressurgimento defensivo começou na última temporada, quando o safety Justin Reid foi a principal contratação dos Chiefs. A equipe trocou o wide receiver Tyreek Hill com o Miami Dolphins por um pacote de escolhas de Draft, incluindo a primeira de Miami, o que deu aos Chiefs duas escolhas de primeira rodada.

Eles usaram ambas em jogadores de defesa: McDuffie, que foi selecionado este ano para o primeiro time do All-Pro (melhores da liga), e o defensive end George Karlaftis, que empatou com Chris Jones na liderança da equipe em sacks, com 10,5.

Os Chiefs poderiam ter gasto o dinheiro de agentes livres nesta temporada em um wide receiver veterano como Odell Beckham Jr. ou DeAndre Hopkins, mas eles apostaram no desenvolvimento de seus jovens wide receivers, o que, com exceção de Rashee Rice, não aconteceu.

Por outro lado, o dinheiro que gastaram na defesa foi um investimento sábio. Eles contrataram o defensive end Charles Omenihu, o linebacker Drue Tranquill e o safety Mike Edwards e tiveram contribuições significativas de todos eles. Omenihu foi o terceiro da equipe em sacks, com sete; Tranquill foi titular em oito jogos da temporada regular e teve 4,5 sacks; e Edwards contribuiu com várias jogadas importantes, como sua recuperação de fumble que levou ao touchdown decisivo na vitória da Semana 9 sobre os Dolphins.

“Sneed pode jogar por dentro e por fora, McDuffie também, todos os linebackers podem defender e fazer tackles. É por isso que, no treinamento, eu dizia: ‘Cara, estou feliz por não ter que jogar contra esses caras, porque seria difícil'”, afirmou Mahomes.

No início da temporada…

No início da temporada, os Chiefs estavam esperançosos quanto ao rumo que sua defesa poderia tomar, mas não tão certos quanto Mahomes. Jones, o líder de sacks da equipe em cada uma das cinco temporadas anteriores, estava de fora, Omenihu estava suspenso e Spagnuolo chegou a avisar que os Chiefs poderiam não estar prontos.

“Há muitas peças em movimento”, disse Spagnuolo pouco antes do início da temporada. “Às vezes, é necessário o começo da temporada para descobrir quem você é e o que você tem em mãos. Ao longo do caminho, você espera ganhar alguns jogos, mas isso pode demorar um pouco”, seguiu.

Não levou muito tempo. Na abertura da temporada, os Chiefs cederam 14 pontos para o Detroit Lions, que terminou em quinto lugar em pontuação, e depois controlaram o jogo defensivamente contra o Jacksonville Jaguars.

A versatilidade dos jogadores tem sido fundamental para os Chiefs. Seus jogadores de linha defensiva frequentemente se posicionam de forma diferente em cada jogada. Isso ajudou os Chiefs a terminarem a temporada em segundo lugar na liga em sacks. Jones jogou principalmente no meio, mas teve cinco dos seus sacks pelas pontas.

“Nenhum outro coordenador da liga vai lhe dar o volume de trabalho que Steve dá aos jogadores toda semana”, disse o técnico dos defensive backs, Dave Merritt. “Está sempre mudando, sempre mudando. É fluido.”

“Eu disse aos jovens: ‘Vocês nunca jogarão em outro sistema que seja tão difícil quanto este. Não importa para onde vocês vão a partir de agora, se encontrarem outro coordenador que lhes dê mais trabalho em termos de técnica e tática… liguem para mim e eu lhes pagarei cem dólares'”.

Sneed foi responsável por cobrir o melhor recebedor do adversário na maior parte da temporada; a lista inclui Hill duas vezes, Justin Jefferson, Garrett Wilson, A.J. Brown e Ja’Marr Chase, entre outros.

Somente Davante Adams, do Las Vegas Raiders, na Semana 12, recebeu pelo menos três passes e teve 50 jardas sendo defendido por Sneed, de acordo com o Next Gen Stats.

“Quando você tem um DB (defensive back) como ele, que pode simplesmente defender os melhores recebedores adversários, isso facilita tudo para os outros”, disse McDuffie.

Sneed não pareceu impressionado com a temporada que teve, dizendo: “Ainda tenho mais trabalho a fazer. Ainda tenho algo a provar”.

Os Chiefs sabem do contrário. Eles não foram os únicos que apreciaram a temporada de Sneed. Embora não tenha sido eleito inicialmente para a equipe do Pro Bowl ou para as unidades All-Pro, Sneed recebeu um convite especial do técnico do Pro Bowl da AFC, o ex-quarterback Peyton Manning, que foi direto: “Ele deveria ter entrado [nas escolhas].”

*Tradução: Vinicius Garcia

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *